Leandro Moreira TI | Ensino e Treinamento em TI - O que eu espero do DevOps?
  • E-mail This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

A pergunta que inicia este texto, apesar de parecer capciosa, não tem nada de maldosa. Este texto é uma autorreflexão de tudo que tenho visto e ouvido nos rolês que faço por esse mundão da tecnologia.

Em várias ocasiões, escuto coisas do tipo: "vamos criar um cargo X ou um cargo Y, e implementar essa parte aqui da cultura, que já estaremos caminhando como DevOps".

Não discuto ou faço juízo de valor para a criação de cargos, no entanto, é necessário falarmos sobre a cultura e como ela é importante pra caramba.

Mas, antes disso, é válido fazer uma pausa no raciocínio apenas para combinar com você, leitor, uma coisa:

Toda vez, ao longo deste texto, que eu me referir a algum "recurso técnico alternativo (RTA)", popularmente conhecido como "gambiarra", vou usar o apelido carinhoso de arame.

Sei que "gambiarra" não é das melhores palavras. Com arame, não fica tão pesado, já que a palavra anterior em si traz consigo uma carga emocional intensa.

Com isso combinado, podemos retornar: no entanto, tal ideia me causa profunda aflição, pois na maioria das vezes esse tipo de ideia vem de pessoas que têm poder de decisão técnica ou que podem influenciar fortemente em uma decisão.

Percebe-se que é uma fala sem o mínimo de embasamento ou conhecimento sobre o que é, de fato, a cultura DevOps, sobre os benefícios atrelados e, principalmente, sobre os inúmeros desafios que ela traz até estar totalmente maturada dentro de uma organização.

Prometo que falarei apenas sobre o acontecimento em torno dos desafios, voltando logo ao tema principal do artigo. Se não fizermos assim, é papo garantido para uma semana.

É fato que implantar a cultura DevOps em uma organização não é das tarefas mais triviais, algumas vezes tenho a impressão que a visão que as pessoas têm dos DevOps é um tanto quanto deturpada.

Afinal, uma vez que automatizo um processo que hoje é custoso para executar, implanto meia dúzia de ferramentas que possibilitam criar um pipeline, que vai levar o código da máquina do Dev até o ambiente, seja ele Teste, Dev, Homologação ou Produção.

Olha o arame aí, gente, já sou DevOps!

A compreensão que o DevOps é uma cultura e, sendo assim, requer mudança interna da organização, é ignorada na maior parte das vezes.

O DevOps se apoia, sim, em princípios ágeis na metodologia lean, para alcançar os resultados que ele propõe.

Mas ou você entra de cabeça e faz a transição da maneira correta (forte falar nisso, mas totalmente necessário) ou vai ficar culpando o DevOps pelo insucesso depois, uma vez que ninguém irá admitir que implantar a parte que interessa foi justamente onde a jornada desandou.

Algo que considero muito relevante nessa situação são coisas como a criação de cargos e a criação de novas áreas, sem levar em consideração o mais básico:

A cultura DevOps prega que um de seus pilares é a colaboração entre as equipes e que a forma mais eficiente de resolver isso é derrubando os "silos", as barreiras entre as equipes, onde exista um mundo onde não aconteça separações como "equipe de Dev", "equipe de Banco de Dados" ou "equipe de Operações" e, sim, que exista uma equipe de tecnologia, multidisciplinar e integrada.

Neste quesito, vejo o mais falho dos arames: querem os DevOps, mas não querem mexer na estrutura viciada e ineficiente. Ledo engano achar que vou apontar o dedo para a gestão da organização e culpá-los.

Gestores precisam ser convencidos de que as mudanças não são apenas necessárias, mas também benéficas para os dois lados: empresa e colaborador.

Tal fato não costuma ocorrer na maioria das vezes, pois as pessoas têm medo de defender mudanças e sair da zona de conforto. Afinal, se está funcionando assim, por que mudar?

Por qual razão, eu, um profissional há milênios, vou querer mudar radicalmente minha rotina, forma de trabalho e até mesmo o jeito como penso no meu software ou sistema?

Chegamos, então, ao ápice do nosso cenário: e se eu te disser que depois de toda essa tempestade, você vai navegar por mares calmos depois que a cultura DevOps estiver correndo no sangue, que você não vai sentir mais dor, vai ter tempo para estudar e desenvolver novas habilidades, coisas que hoje nessa sua vida de bombeiro é praticamente impossível?

Se eu te disser que, ao trabalhar com entregas menores, como o DevOps preconiza, você estará mais próximo do seu cliente, vai ter feedbacks mais rápidos e ele vai se sentir parte do processo de desenvolvimento, onde ele deixa de ser cliente e passa a ser parceiro do projeto?

Olha o grande salto! Dessa maneira, você vai deixar de ter um cara te cobrando para ter uma pessoa do seu lado colaborando com o projeto.

Estou sentindo a qualidade de vida melhorando, você já não fica 6 meses se matando pra entregar um monólito gigantesco, mas faz entregas periódicas (semanais, quinzenais ou mensais), já que passou a trabalhar com um sistema modular e fracamente acoplado.

Assim, o sistema vai crescendo e maturando e, quando você entregar o último módulo, não vai ter de voltar lá atrás para corrigir erros e bugs, pois você também tem uma esteira que testa o código de forma automatizada, ajudando a prevenir esse tipo de problema.

São várias nuances que foram apresentadas nesse texto, que considero mais um desabafo do que tudo, pois situações como essa são muito frequentes e, no fim, a cultura DevOps acaba sendo a culpada.

Quem nunca ouviu as frases ”esse tal de DevOps não funciona na minha empresa” ou até mesmo “sou pequeno, DevOps não é pra mim”?

A mudança de cultura é um processo complexo e muitas vezes doloroso, mas se as pessoas entenderem que, no fim da caminhada, os benefícios são reais, ajuda e muito a combater a resistência natural à mudança.

Espero que todas as situações expostas nesse texto tenham ajudado a clarear e, principalmente, a responder a pergunta que deu origem ao mesmo! Muito obrigado por ter embarcado comigo nessa viagem e até o próximo capítulo dessa saga.

Share

Está precisando de ajuda em TI? Temos informações valiosas para você, solicite uma consultoria.É Grátis

Parceiros

microsoft logo homecard    
       

Redes Sociais